Uma montanha de sete cores

30 MAIO 2011
• Mundo Lider

O Clube Lider convidou a empresária Josette Condurú, do “Morar mais por menos” em Minas, para relatar alguma experiência estética que a tenha marcado. Josette relembrou a viagem que fez a Purmamarca, povoado do Norte da Argentina ainda um tanto desconhecido pelo turismo brasileiro. “Achei que fosse uma estratégia de marketing o ‘Cerro de los siete colores’, mas que nada! É uma montanha com sete cores lindas. O povoado vive basicamente do turismo europeu: há hotéis e restaurantes supercharmosos, um artesanato interessante e, para quem gosta de fotografia, uma paisagem diferente de tudo que já vi.Partimos de Salta (uma província vizinha) por uma estrada de terra: o caminho mais longo e acidentado, mas também o mais bonito. Passamos pelo ‘Tren a las Nubes’ – que chega a 4,2 mil metros e atravessa as nuvens! Um percurso lindo, com vegetação de desertos e cerros que a natureza esculpiu como verdadeiras obras de arte. Almoçamos no deserto, em um restaurante simples chamado ‘El Monjon’. Fomos servidos pelo próprio dono. Sua esposa cozinhava. Encantei-me com o lugar! As mesas eram de chapas de sal, pois estávamos perto das Salinas Grandes. Tinha até um pequeno museu! Chegamos a Purmamarca no pôr do sol. A visão foi de tirar o fôlego! E a arquitetura do lugar é maravilhosa. Recomendo!”.


Confira as novidades do nosso blog