Dicas de vinhos para as confraternizações de fim de ano

23 DEZ 2019
• Dicas

O final de ano se aproxima e com ele surgem diversas dúvidas relacionadas às confraternizações. Uma das dúvidas mais comuns diz respeito à escolha de vinhos. Tinto, branco ou rosê? Qual mais combina com a ceia de Natal? Qual a quantidade adequada para um determinado número de convidados? Convidamos Márcio Oliveira, editor do Vinotícias e consultor de vinhos, para dar algumas dicas e assim solucionar algumas dúvidas comuns ao tema.

Em geral, as pessoas valorizam o Natal e Reveillon pela alegria de juntar a família e os amigos. Boa comida e vinho é um prazer extra! Mesmo que a comida e a bebida não sejam tão boas, não importa, apenas um pecado pode estragar estes feriados: ficar sem vinhos!

Alguns convidados se importam mais com o vinho do que outros, que bebem alegremente o que vier da adega. Embora o vinho nunca faça ou acabe com a festa, é fácil dar algumas dicas. Estas são as principais:

1 – Melhor pecar pelo excesso

Imagine ter uma garrafa por participante do jantar que bebe. Pode parecer muito, mas confie em mim, você precisa mais do que pensa que precisará. Provavelmente, você não vai beber tudo. Garrafas extras fazem bons presentes de despedida aos amigos saírem do encontro.

2 – Planeje ter brancos e tintos

É mais fácil selecionar um vinho de cada estilo e comprar várias garrafas, mas também é divertido ter uma variedade de opções, o que pode resultar na abertura de várias garrafas ao mesmo tempo. Decida de acordo com sua tolerância à desordem.

3 – Mantenha tudo simples

Você pode complementar com a seleção de vinhos com algo fora do comum ou outras alternativas, mas é hospitaleiro servir espumantes, brancos, tintos e talvez um rosé. A menos que você tenha uma multidão de intrépidos fãs de vinho, não é hora de sujeitar seus convidados a estilos desafiadores. Abra uma dessas garrafas para os curiosos, se quiser, mas lembre-se, o vinho serve as festividades. Não deve ser o centro das atenções. Quanto ao vinho, fique na sua zona de conforto e escolha adequadamente. Seus convidados apreciam o vinho ou apenas o bebem? Você precisa impressioná-los ou simplesmente saciá-los? Compre de acordo.

4 – Mantenha a energia e alegria do momento

O Natal e o Reveillon são um teste de resistência: você quer vinhos mais energéticos do que sonoríferos. Isso significa um teor relativamente mais baixo de álcool, com muita acidez fresca e viva. Bolhas ou vinhos doces, mesmo os bem equilibrados, podem ser cansativos a longo prazo. Esses vinhos podem estar presentes, mas não devem ser as opções principais.

5 – Opte por vinhos mais leves

Algumas uvas são interessantes para estes momentos: Sauvignon Blancs e vinhos de Chardonnay sem longas passagens por madeiras serão bem vindos na abertura e recepção dos convidados se alguém não gostar de espumantes. Para vinhos tintos, Pinots, Merlots, Carmeneres, Cabernets Sauvignon e Franc serão sempre bem vindos. Tenha mais cuidado com teor alcoólico, em especial dos Malbecs e Syrahs. Evite vinhos muito encorpados ou com muita presença de madeira.

6 – Bolhas combinam com tudo

Vinho espumante é refrescante e limpa o paladar. Um gole de espumante irá prepará-lo para a próxima mordida, o próximo prato, a próxima sobremesa. Seja um prosecco, um cava, um espumante brasileiro ou um verdadeiro champanhe, você decide o seu gosto e seu orçamento. Mas não limite necessariamente as bolhas ao seu aperitivo de boas-vindas. Eles também podem harmonizar com alguns pratos. Os sabores de frutas vermelhas (morangos e cerejas) de um espumante rosé podem encantar e harmonizar com o molho do peru do Natal. E cada mordida e gole será uma celebração deste momento em família e entre amigos.

7 – Pense duas vezes sobre vinhos

Se o seu banquete é um jantar para oito pessoas, vá em frente e combine vinhos com pratos e pratos específicos. Se for algo maior, não seja exigente. Não se limite a um único vinho. Abra uma variedade. Talvez nenhum vinho combine com tudo na sua mesa, mas quase todos combinam bem com alguma coisa. Escolha vinhos versáteis que geralmente são ótimas opções com comida. Os vinhos com taninos pronunciados, doçura ou aromas de carvalho serão menos versáteis que os vinhos secos com boa acidez. Os vinhos com acidez vibrante geralmente incluem Sauvignon blancs, Chenin blancs, certos Chardonnays, Rieslings e muitos brancos italianos. Os tintos incluem Barberas, muitos Pinot noirs e vinhos de regiões de clima frio. Sua escolha também pode ser em função do estilo de um produtor, e não da uva.

8 – Lembranças confortáveis

E como essas festas são uma celebração da família, pense em sua herança. Se seus avós vieram da Campânia ou Croácia, Líbano ou Grécia, você pode facilmente encontrar vinhos dessas regiões nas prateleiras das lojas e supermercados.

9 – Vinhos caros para pequenas reuniões

Para festas grandes, pense em gastar valores acessíveis por garrafa. Seja guiado pelo seu orçamento, mas saiba que as chances de encontrar vinhos interessantes aumentam exponencialmente se você dispor de algum recurso a mais. Mais uma coisa: os vinhos caros recém-adquiridos geralmente se beneficiam do envelhecimento adicional. É mais provável que os vinhos com preços moderados sejam mais agradáveis para estas festividades.

No mais, é desejar que todos tenhamos um Feliz Natal e 2020 melhor ainda. Para mais informações sobre o tema, acesso o Vinotícias.