Feita para vender conceitos

03 AGO 2011
• Inspiração

Elas têm o poder de seduzir. Seu mecanismo de atração vem da mistura de cores, luzes e detalhes. Se antes a função das vitrines parecia ser somente a exposição de mercadorias, hoje esse conceito mudou radicalmente. As vitrines atuais transparecem o conceito das marcas e apresentam o produto de uma forma mágica, criando desejo de consumo nas pessoas. Cada vez mais arrojadas e inventivas, elas estão entre as mais poderosas ferramentas de venda.

Acompanhe a Lider Interiores no Facebook e Twitter 

“Uma vitrine não é apenas um chamariz, é um agregador de conceito, exibindo não apenas tendências, mas a filosofia da loja”, explica Daniel Mangabeira, diretor da DOMO Arquitetos, “quando bem desenhada, acrescenta valor à marca e, de forma implícita ou explícita, desperta o interesse do cliente ao produto”. Para o profissional, essa forma de comunicação tem o papel de inovar a maneira de apresentação das mercadorias. “Uma vitrine não cumpre a sua função se não acrescenta algo além do comum, se não apresenta o produto de forma criativa e se não for ousada”.

Cores, luzes e combinações

Para garantir atratividade nas vitrines e mesmo favorecer a aplicação do conceito da marca, elementos como cores e iluminação se tornam essenciais. “O dia a dia de todos está muito corrido. Isso torna as pessoas menos pacientes e menos detalhistas. O uso de cores fortes e da luz apropriada geralmente desperta e chama a atenção do olhar do cliente para o que ele está acostumado a ver”, explica Daniel. As combinações de cores são permitidas, mas é sempre bom ter cautela nas misturas. “Qualquer cor, se for bem utilizada, pode ser aplicada em uma vitrine, mas deve-se sempre aliar o uso desse elemento ao bom senso e às características da inovação, da criatividade e da ousadia”.

E você, acha que uma vitrine bem produzida pode influenciar sua decisão no momento da compra? Comente!

Confira as novidades do nosso blog