Clássico e contemporâneo: um casamento que dá certo

17 JAN 2013
• Inspiração

Nem moderno demais, nem tradicional o bastante. Conjugar estilos diferentes, como o clássico e o contemporâneo, é algo bem usual na decoração. A mistura de elementos que remetem a épocas distintas dentro de um mesmo espaço é um recurso que pode valorizar os ambientes, ressaltando detalhes e peculiaridades dos moradores, ou ainda trazer equilíbrio visual, reduzindo os excessos e trazendo harmonia para um projeto.

Acompanhe a Lider Interiores no Facebook e Twitter.

De acordo com o arquiteto Daniel Mangabeira, a combinação de estilos em um ambiente pode ser feita de diversas formas, desde que haja bom senso. ”A mescla pode acontecer com o uso de materiais referenciais à época do uso, assim como utilizando móveis que caracterizam determinadas épocas. Isso pode ocorrer de forma sutil, colocando uma peça clássica em um ambiente contemporâneo, ou de forma brutal, mesclando diversas peças, cores, texturas em um único ambiente”.

Um aspecto importante a ser considerado em uma decoração como esta é que não existem regras. A escolha dos materiais, da quantidade de elementos a serem inseridos, da intensidade com que cada estilo será aplicado no ambiente e muitos outros quesitos vão depender do local a ser decorado e do gosto do cliente. Por isso, para não errar nas combinações o ideal é consultar um especialista. “O profissional tem que ter bastante sensibilidade para fazer isso, caso contrário, o que era para ser divertido pode ser entendido como algo de mau gosto”, ressalta Daniel.

Atenção ao ponto de partida

A decoração que mescla estilos diferentes deve começar pela base, ou seja, pelo estilo que predomina no espaço. Assim, será possível acrescentar elementos de outros estilos sem que haja interferência negativa no resultado final. “Em ambientes contemporâneos costumo tratar o espaço de forma que os móveis e objetos não sejam antagônicos com o estilo do ambiente. Essa postura de respeito com a arquitetura tem que ser feita de forma sutil, inteligente e também divertida”, explica Daniel, “por isso, brincar também é uma solução inteligente para decorar um ambiente”.

Mistura de cores

O equilíbrio entre o clássico e o contemporâneo também está relacionado à conjugação de cores no ambiente. “A cor de um móvel tem relação com a cor do piso, com a cor do teto, com a cor da mesa e assim por diante. Para definir a cor de um móvel, faz-se necessário definir todo o contexto onde esse móvel será inserido”.

Outra proposta interessante para misturar o tradicional e o moderno na decoração é usar mobiliário em designantigo, bem ao estilo Luiz XV, em cores modernas e vibrantes, como o amarelo, o azul turquesa ou o vermelho. As cores dão um toque contemporâneo às curvas clássicas dos móveis, criando uma releitura ousada, original e alegre.

 

Clássico e contemporâneo: um casamento que dá certo

Lider Interiores na Casa Cor 2011 - Júlia Cruz

Clássico e contemporâneo: um casamento que dá certo

Lider Interiores na Casa Cor Minas 2011 - Carolina Lage

Lider Inteirores Casa Park -  Clássico e contemporâneo

Decora Salvador Lider Interiores -  Clássico e contemporâneo

Clássico e contemporâneo: um casamento que dá certo

Clássico e contemporâneo: um casamento que dá certo

Decora Salvador Lider Interiores - Clássico e contemporâneo

Decora Salvador Lider Interiores -  Clássico e contemporâneo

Daniel Mangabeira da Vinha - Arquiteto Colaborou nessa matéria Daniel Mangabeira da Vinha – Arquiteto

DOMO Arquitetos Associados
SHCN 202, Bloco B, Sala 208, Brasilia-DF

Confira as novidades do nosso blog