Cafés: sua cultura e harmonização

04 AGO 2015
• Mundo Lider

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria do Café, ABIC, o hábito de beber café foi desenvolvido na cultura árabe. No início, o café era conhecido apenas por suas propriedades estimulantes e a fruta era consumida fresca, depois passou a ser macerado e misturado com gordura animal para facilitar seu consumo durante as viagens.

Somente no século XIV, o processo de torrefação foi desenvolvido e a bebida adquiriu um aspecto mais parecido com o dos dias de hoje. Por sua importância na mesa mundial e no desenvolvimento econômico de várias nações, o café ganhou uma data específica para sua comemoração internacional, 14 de abril.

Tipos de grãos de café

 

grãos de cafés

Quem gosta de café conhece bem a diferença que o grão escolhido faz no sabor da bebida:

Tipo Arábica: os grãos cultivados no Brasil, plantados a 1200 metros de altitude, apresentam uma excelente qualidade. O café feito com grãos de Arábica possui 50% menos cafeína, mas seu sabor costuma ser especial e ele é ideal para a produção das bebidas gourmet.

Café Bourbon: Este café é mais popular em países estrangeiros. Possui a textura achocolatada, a acidez média e o aroma forte. É uma bebida indicada para quem prefere o café com sabor adocicado, com notas aromáticas que lembram o caramelo.

Café Kona: A bebida feita com grãos de Kona é muito apreciada por quem gosta de cafés gourmet.

Café Catuaí: Grão plantado a pelo menos mil metros de altitude e amplamente cultivado no Brasil. Apresenta acidez moderada e dispensa a adição de açúcar.

Café Acaiá: Recomendados para quem prefere um café suave, com notas aromáticas que lembram frutas. Apresenta sabor achocolatado e acidez média. Para um sabor mais forte e corpo intenso, este café pode ser harmonizado com grãos de Bourbon.

Tipo Robusta: O café feito com este tipo de grão apresenta mais cafeína, portanto, é indicado para quem prefere uma bebida forte e com gosto mais amargo.

Café da manhã

Como harmonizar o café

A regra básica para harmonizar café é a mesma de qualquer tipo de harmonização. Pode ser feita por semelhança, na qual os sabores do alimento se somam às notas do café e as tornam mais acentuadas, ou por contraste, quando a comida completa o que falta no café (seja corpo, doçura ou acidez). O salgado dos queijos completa e balanceia os típicos amargor e acidez do café como os pães, tortas e quiches são as opções mais seguras.

 

Terraço Lider

Na ala dos doces, o ideal é optar pela simplicidade. Os tradicionais bolos “de avó” são uma boa pedida (Bolo de milho, cenoura e fubá, por exemplo, têm muito em comum com cafés amendoados ou puxados para cereais). Muffins, panquecas e biscoitos são outras alternativas seguras.

Fonte http://www.abic.com.br

Confira as novidades do nosso blog